Voltar
10/2020

Como declarar consórcio no Imposto de Renda

Quem pagou parcelas de um consórcio em 2019 precisa informar na declaração do Imposto de Renda 2020. Não tem muito segredo para realizar a declaração.

Muitas pessoas ficam (completamente) perdidas quando esse é o assunto, sabemos que isso acontece porque existem ‘’regrinhas cansativas’’ que mudam de acordo com a situação da cota, isto é, se ela se caracteriza como:


  • Cota não contemplada;
  • Cota contemplada.


Fato é que cada situação requer um procedimento diferente. 


Mas hey, não se preocupe.


Com este conteúdo você vai descobrir como declarar consórcio no Imposto de Renda sem enrolação.


Leia também: Saiba como funciona o Consórcio UP e conheça os diferenciais diante do mercado

Como declarar consórcio no Imposto de Renda?

Antes de entender de uma vez por todas como funciona para declarar o consórcio no Imposto de Renda, observe abaixo em quais situações a Receita Federal pede que declarem o Imposto de Renda

Quem deve declarar consórcio no imposto de renda 

Todos aqueles contribuintes que no ano anterior da declaração:

  • receberam mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis, como aposentados, pensionistas e trabalhadores com renda mensal superior a R$ 1903,98;
  • investiram qualquer valor no mercado financeiro, como bolsa de valores e outros;
  • possuam mais de R$ 300 mil em empreendimentos imobiliários;
  • possuíram mais de R$ 40 mil em rendimentos não tributáveis, ou seja, que não geram lucro e/ou valor líquido.

Grande parte dos investimentos são tributados. O que poucos sabem é que o consórcio não sofre a aplicação do imposto. Mas ainda assim, deve ser declarado. 

Isso porque o consórcio também oferece rendimentos mensais, caso sua cota esteja contemplada, mas você ainda não fez uso do crédito, ou seja, ainda não comprou seu bem. O valor total contratado fica aplicado geralmente em um fundo investimento à curto prazo. Cada administradora tem a liberdade de escolher este fundo, e os rendimentos iniciam logo no primeiro mês da contemplação. 

Como declarar 

O primeiro passo é verificar os valores pagos, para isso o consorciado pode consultar a administradora de consórcios. A grande maioria oferece essa informação no site. No UP Consórcios você pode obter a informação na Área de Clientes e no App, disponível no Google Play e na Apple Store

 A ficha usada é a de “Bens e Direitos”. Porém, a declaração é diferente para quem já foi contemplado e para quem ainda não foi. 

Tenho consórcio e ainda não fui contemplado

Existem muitas dúvidas sobre essa questão em específico. Neste caso, saiba que, mesmo que você não tenha sido contemplado, é obrigatório declarar o consórcio no Imposto de Renda.

O primeiro passo é incluir na “Tabela de Bens e Serviços” sob o código 95, que é a categoria “Consórcios Não Contemplados”.

Para você que entrou no consórcio no ano (2020), deixe o campo “Situação em 31/12/2018” em branco e preencha apenas o “Situação em 31/12/2019” com a soma do valor das parcelas pagas.

Por outro lado, se o consórcio for mais antigo, ambos campos devem ser preenchidos, com os valores das parcelas pagas até o final dos respectivos anos.

Em outro campo, “Discriminação”, deve informar os dados da administradora, como nome (UP Consórcios)  e CNPJ (58.113.812/0001-23). Por fim, o participante deve informar qual é o bem do seu consórcio (carro, moto, viagem ou imóvel), o número de parcelas quitadas e as que ainda vão vencer.

Eu tenho consórcio, fui contemplado e utilizei o crédito

Como na mesma situação acima, o participante deve preencher as informações na ficha “Bens e Serviços”, mas a situação muda caso a aquisição e a contemplação tenha acontecido em períodos distintos: 

A) - Aquisição da cota e contemplação no mesmo ano

Se a contemplação da cota ocorreu no mesmo ano de sua aquisição, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, deixando em branco os campos “Situação em 31/12/2018” e “Situação em 31/12/2019”. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações do consórcio, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam a pagar e também mencionar a contemplação.

B) - Aquisição da cota e contemplação em anos diferentes

Se a aquisição da cota ocorreu em anos anteriores ao da contemplação, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, informando no campo “Situação em 31/12/2018” o valor declarado no IR de 2019 e o campo “Situação em 31/12/2019” deve ficar em branco. Se a contemplação foi por lance, o consorciado deverá declarar o valor do lance no campo “Situação em 31/12/2019”, somado aos demais valores quitados. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações da administradora, tipo de bem, número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam a pagar, mencionar a contemplação e, em caso de contemplação por lance, informar o quanto foi investido.

 Independentemente da situação “a” ou “b”, deve-se comunicar a aquisição do bem. Na mesma “Tabela de Bens e Direitos”, informe o bem adquirido. Para isso, use as informações abaixo:

• código 01 para declarar a aquisição de um prédio residencial

• código 02 para declarar a aquisição de um prédio comercial

• código 03 para declarar a aquisição de um galpão

• código 11 para declarar a aquisição de um apartamento

• código 12 para declarar a aquisição de uma casa

• código 13 para declarar a aquisição de um terreno

• código 14 para declarar a aquisição de um imóvel rural

• código 15 para declarar a aquisição de uma sala ou conjunto

• código 21 para declarar a aquisição de um veículo automotor terrestre (automóvel, caminhão, moto)

O campo “Situação em 31/12/2018” deve ficar em branco porque a aquisição ocorreu em 2019 e o campo “Situação em 31/12/2019” deverá ser preenchido com os valores usados na compra do bem.

Tenho consórcio, fui contemplado e não utilizei o crédito

Se você foi contemplado em 2019 e ainda não utilizou a carta de crédito, também será necessário declarar o seu consórcio no Imposto de Renda, é necessário declarar como quem ainda não foi contemplado. Por outro lado, no campo “Discriminação”, precisa informar que a contemplação ocorreu, mas que a carta de crédito não foi utilizada até 31/12/2019. 

Caso você tenha entrado no grupo de consórcio no ano passado (2019), deixe o campo “Situação em 31/12/2018” em branco e preencha apenas o campo “Situação em 31/12/2018” com a soma das parcelas pagas até essa data.

Se o consórcio for mais antigo, ou seja, se você adquiriu e já paga desde antes de 2019, o primeiro passo é preencher o campo “Situação em 31/12/2018” com o valor informado na declaração do ano 2018 e no campo “Situação em 31/12/2019”, informe o valor total já pago. .

Qual o prazo para declarar o imposto de renda 2020?

A Receita Federal já abriu o sistema para declarar o consórcio no Imposto de Renda de março a abril de cada ano. Neste ano, o prazo para entrega da declaração se estenderá até o dia 30 de abril.

É importante lembrar que existe uma multa, que varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido, para quem não declarar.

UP Consórcios, o consórcio digital para suas conquistas

UP Consórcios  surge para desmistificar os questionamentos sobre o modelo tradicional de consórcio e possibilitar uma modalidade de crédito justa e acessível. Trata-se de um consórcio digital feito para você realizar aquilo que sempre esteve em seus planos e criar memórias inesquecíveis. 

O sorteio do UP Consórcios é feito pela Loteria Federal e determina mensalmente as cotas contempladas nos grupos em andamento. No UP Consórcios  você encontra as menores parcelas do mercado. Simule, compare e compre. Totalmente sem juros, sem taxas de adesão e sem fundo reserva. 

Acredite: somos os únicos a não cobrar taxa de administração até a contemplação. 

Com o UP Consórcio você tem acesso a planos de até 40 meses, para consórcio de serviços, de 180 meses para consórcio de imóvel e de 80 meses para consórcio de automóvel. Concretize agora o que sempre quis alcançar. 

Faça sua simulação. estamos ansiosos por sua parceria! 

Até a próxima!

Simule seu consórcio agora mesmo!

Simule agora

Outras matérias relacionadas

10/2020

6 cuidados de beleza durante o verão

O sol é muito querido quando se planeja viajar ou passear, mas pode trazer sérios riscos à saúde. Confira 6 cuidados de beleza durante o verão!

10/2020

Como fazer Consórcio de Dinheiro

O Consórcio de Dinheiro funciona basicamente da mesma forma que o de um automóvel ou imóvel, por exemplo. Confira nossa postagem e saiba mais!

10/2020

Apps para adotar na compra Online

Após o isolamento social, as compras online ganharam ainda mais espaço. Separamos os 10 principais aplicativos para fazer compra online. Confira!

Como declarar consórcio no Imposto de Renda

Como declarar consórcio no Imposto de Renda

Muitas pessoas ficam (completamente) perdidas quando esse é o assunto, sabemos que isso acontece porque existem ‘’regrinhas cansativas’’ que mudam de acordo com a situação da cota, isto é, se ela se caracteriza como:


  • Cota não contemplada;
  • Cota contemplada.


Fato é que cada situação requer um procedimento diferente. 


Mas hey, não se preocupe.


Com este conteúdo você vai descobrir como declarar consórcio no Imposto de Renda sem enrolação.


Leia também: Saiba como funciona o Consórcio UP e conheça os diferenciais diante do mercado

Como declarar consórcio no Imposto de Renda?

Antes de entender de uma vez por todas como funciona para declarar o consórcio no Imposto de Renda, observe abaixo em quais situações a Receita Federal pede que declarem o Imposto de Renda

Quem deve declarar consórcio no imposto de renda 

Todos aqueles contribuintes que no ano anterior da declaração:

  • receberam mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis, como aposentados, pensionistas e trabalhadores com renda mensal superior a R$ 1903,98;
  • investiram qualquer valor no mercado financeiro, como bolsa de valores e outros;
  • possuam mais de R$ 300 mil em empreendimentos imobiliários;
  • possuíram mais de R$ 40 mil em rendimentos não tributáveis, ou seja, que não geram lucro e/ou valor líquido.

Grande parte dos investimentos são tributados. O que poucos sabem é que o consórcio não sofre a aplicação do imposto. Mas ainda assim, deve ser declarado. 

Isso porque o consórcio também oferece rendimentos mensais, caso sua cota esteja contemplada, mas você ainda não fez uso do crédito, ou seja, ainda não comprou seu bem. O valor total contratado fica aplicado geralmente em um fundo investimento à curto prazo. Cada administradora tem a liberdade de escolher este fundo, e os rendimentos iniciam logo no primeiro mês da contemplação. 

Como declarar 

O primeiro passo é verificar os valores pagos, para isso o consorciado pode consultar a administradora de consórcios. A grande maioria oferece essa informação no site. No UP Consórcios você pode obter a informação na Área de Clientes e no App, disponível no Google Play e na Apple Store

 A ficha usada é a de “Bens e Direitos”. Porém, a declaração é diferente para quem já foi contemplado e para quem ainda não foi. 

Tenho consórcio e ainda não fui contemplado

Existem muitas dúvidas sobre essa questão em específico. Neste caso, saiba que, mesmo que você não tenha sido contemplado, é obrigatório declarar o consórcio no Imposto de Renda.

O primeiro passo é incluir na “Tabela de Bens e Serviços” sob o código 95, que é a categoria “Consórcios Não Contemplados”.

Para você que entrou no consórcio no ano (2020), deixe o campo “Situação em 31/12/2018” em branco e preencha apenas o “Situação em 31/12/2019” com a soma do valor das parcelas pagas.

Por outro lado, se o consórcio for mais antigo, ambos campos devem ser preenchidos, com os valores das parcelas pagas até o final dos respectivos anos.

Em outro campo, “Discriminação”, deve informar os dados da administradora, como nome (UP Consórcios)  e CNPJ (58.113.812/0001-23). Por fim, o participante deve informar qual é o bem do seu consórcio (carro, moto, viagem ou imóvel), o número de parcelas quitadas e as que ainda vão vencer.

Eu tenho consórcio, fui contemplado e utilizei o crédito

Como na mesma situação acima, o participante deve preencher as informações na ficha “Bens e Serviços”, mas a situação muda caso a aquisição e a contemplação tenha acontecido em períodos distintos: 

A) - Aquisição da cota e contemplação no mesmo ano

Se a contemplação da cota ocorreu no mesmo ano de sua aquisição, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, deixando em branco os campos “Situação em 31/12/2018” e “Situação em 31/12/2019”. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações do consórcio, tipo de bem (se é um carro, moto ou imóvel, por exemplo), número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam a pagar e também mencionar a contemplação.

B) - Aquisição da cota e contemplação em anos diferentes

Se a aquisição da cota ocorreu em anos anteriores ao da contemplação, utiliza-se a “Tabela de Bens e Direitos” sob o Código 95, que representa os Consórcios não Contemplados, informando no campo “Situação em 31/12/2018” o valor declarado no IR de 2019 e o campo “Situação em 31/12/2019” deve ficar em branco. Se a contemplação foi por lance, o consorciado deverá declarar o valor do lance no campo “Situação em 31/12/2019”, somado aos demais valores quitados. Já o campo “Discriminação” deve ser preenchido com as informações da administradora, tipo de bem, número de parcelas quitadas, número de parcelas que ainda restam a pagar, mencionar a contemplação e, em caso de contemplação por lance, informar o quanto foi investido.

 Independentemente da situação “a” ou “b”, deve-se comunicar a aquisição do bem. Na mesma “Tabela de Bens e Direitos”, informe o bem adquirido. Para isso, use as informações abaixo:

• código 01 para declarar a aquisição de um prédio residencial

• código 02 para declarar a aquisição de um prédio comercial

• código 03 para declarar a aquisição de um galpão

• código 11 para declarar a aquisição de um apartamento

• código 12 para declarar a aquisição de uma casa

• código 13 para declarar a aquisição de um terreno

• código 14 para declarar a aquisição de um imóvel rural

• código 15 para declarar a aquisição de uma sala ou conjunto

• código 21 para declarar a aquisição de um veículo automotor terrestre (automóvel, caminhão, moto)

O campo “Situação em 31/12/2018” deve ficar em branco porque a aquisição ocorreu em 2019 e o campo “Situação em 31/12/2019” deverá ser preenchido com os valores usados na compra do bem.

Tenho consórcio, fui contemplado e não utilizei o crédito

Se você foi contemplado em 2019 e ainda não utilizou a carta de crédito, também será necessário declarar o seu consórcio no Imposto de Renda, é necessário declarar como quem ainda não foi contemplado. Por outro lado, no campo “Discriminação”, precisa informar que a contemplação ocorreu, mas que a carta de crédito não foi utilizada até 31/12/2019. 

Caso você tenha entrado no grupo de consórcio no ano passado (2019), deixe o campo “Situação em 31/12/2018” em branco e preencha apenas o campo “Situação em 31/12/2018” com a soma das parcelas pagas até essa data.

Se o consórcio for mais antigo, ou seja, se você adquiriu e já paga desde antes de 2019, o primeiro passo é preencher o campo “Situação em 31/12/2018” com o valor informado na declaração do ano 2018 e no campo “Situação em 31/12/2019”, informe o valor total já pago. .

Qual o prazo para declarar o imposto de renda 2020?

A Receita Federal já abriu o sistema para declarar o consórcio no Imposto de Renda de março a abril de cada ano. Neste ano, o prazo para entrega da declaração se estenderá até o dia 30 de abril.

É importante lembrar que existe uma multa, que varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido, para quem não declarar.

UP Consórcios, o consórcio digital para suas conquistas

UP Consórcios  surge para desmistificar os questionamentos sobre o modelo tradicional de consórcio e possibilitar uma modalidade de crédito justa e acessível. Trata-se de um consórcio digital feito para você realizar aquilo que sempre esteve em seus planos e criar memórias inesquecíveis. 

O sorteio do UP Consórcios é feito pela Loteria Federal e determina mensalmente as cotas contempladas nos grupos em andamento. No UP Consórcios  você encontra as menores parcelas do mercado. Simule, compare e compre. Totalmente sem juros, sem taxas de adesão e sem fundo reserva. 

Acredite: somos os únicos a não cobrar taxa de administração até a contemplação. 

Com o UP Consórcio você tem acesso a planos de até 40 meses, para consórcio de serviços, de 180 meses para consórcio de imóvel e de 80 meses para consórcio de automóvel. Concretize agora o que sempre quis alcançar. 

Faça sua simulação. estamos ansiosos por sua parceria! 

Até a próxima!

Últimas Postagens

Como funciona o processo de Descontemplação da carta de crédito

Existe a opção de descontemplação de crédito? Sim, existe. E te explicamos como funciona.

Estou desempregado! Posso fazer um consórcio de imóvel?

Com a situação atual, muitas pessoas acabaram se vendo numa situação de desemprego. A pergunta é: ainda assim posso fazer um consórcio de imóvel?

Dicas para ganhar dinheiro sem sair de casa

Nada melhor do que ganhar dinheiro sem sair de casa, não é mesmo? Te damos algumas dicas de como conseguir multiplicar a renda.

O que é Criolipólise? Conheça o tratamento de beleza mais procurado no Brasil

Conhece o procedimento não invasivo que pode te ajudar a ter o corpo dos sonhos? Entenda o que é Criolipóse.

Intercâmbio para filhos: como planejar o futuro das crianças

O mundo está exigindo cada vez mais. Por esse motivo se você tem interesse em planejar intercâmbio para filhos, a hora é agora!

Como economizar na Black Friday

A Brack Friday está chegando! Saiba como economizar nessa data tão movimentada no mercado.
Próximo
1 / 60
Facebook - UP Consórcios
Instagram - UP Consórcios
Twitter - UP Consórcios
Linkedin - UP Consórcios
Youtube - UP Consórcios
Deezer - UP Consórcios
Spotify - UP Consórcios