WhatsUP - UP Consórcios
07/2021

Mercado imobiliário: veja dicas para começar a investir

O mercado imobiliário é um dos mais atrativos quando o assunto são investimentos, especialmente por apresentar segurança e estabilidade aos investidores

Se você possui recursos financeiros guardados e deseja investir em algo, pode considerar o mercado imobiliário. Isso porque investir em imóveis traz não somente estabilidade e retornos para os investidores, mas também segurança.

Apesar de todas as vantagens, investir no setor imobiliário exige planejamento e atenção aos detalhes. Assim como outras formas de investimento, é necessário compreender conceitos, fundamentos e, também, o funcionamento de alguns mecanismos.

O cenário econômico atual do Brasil favorece a comercialização de imóveis e, por isso, o mercado imobiliário atrai não somente investidores que pretendem rentabilizar seus recursos, mas também indivíduos que desejam construir um patrimônio.

Se você deseja investir em imóveis, sejam residenciais ou comerciais, precisa conhecer não somente a realidade do mercado imobiliário no Brasil, mas também alguns conceitos, as vantagens do investimento e, também, as formas de rentabilizar as propriedades. Nesse texto você irá conferir todas essas informações.

O mercado imobiliário no Brasil em 2021

A pandemia de covid-19, ao contrário do que muitos especialistas pensaram no início do último ano, não somente favoreceu, como também impulsionou o crescimento do mercado imobiliário.

As medidas de prevenção ao novo coronavírus influenciaram mudanças no perfil e no comportamento do consumidor, que se viu diante de novas necessidades. A valorização de casas e apartamentos como um refúgio, por exemplo, foi um dos fatores responsáveis por essa transformação.

O distanciamento e o isolamento social fizeram com que muitas pessoas concentrassem todos os âmbitos da vida em seu lar. Desse modo, a casa ou o apartamento se tornou palco não somente da vida pessoal, mas também da vida profissional, especialmente devido ao home office.

Ao contrário do que ocorria no período anterior à pandemia, no qual boa parte da população passava pouco tempo em casa, o cenário atual favorece a permanência no imóvel quase que em tempo integral. Isso fez com que as pessoas passassem a priorizar o conforto e a funcionalidade de seus imóveis.

Diante desse cenário, o mercado imobiliário experimentou um crescimento surpreendente em 2020. Algumas empresas que já divulgaram seus resultados apontam que o número de transações do último ano chegou a bater recordes históricos. 

Segundo dados do estudo Indicadores Imobiliários Nacionais do 3º trimestre de 2020, quase 129 novos apartamentos foram vendidos até o último dia de setembro do ano passado. A pesquisa foi elaborada pela Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e pelo Senai Nacional (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), em parceria com a Brain Inteligência Estratégica.

A mudança de comportamento do consumidor foi um fator fundamental para os bons resultados do mercado imobiliário, mas não foi o único. A taxa básica de juros, chamada de taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), também influenciou os resultados.

Em 2020, a Selic alcançou patamares tão baixos que bateu recordes históricos. No final do ano, a taxa estava em 2%. Em 2021, a expectativa é que a Selic alcance o valor de 3,75%, segundo o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central em fevereiro deste ano.

Mesmo com o aumento, o número ainda é considerado baixo e, por isso, continua a favorecer as transações imobiliárias.

Conceitos importantes para quem deseja investir em imóveis

O mercado imobiliário está repleto de conceitos e de termos que, apesar de complexos, precisam ser entendidos pelos futuros investidores. Para te auxiliar nessa tarefa, segue um guia com os principais significados:

  • Escritura de imóvel: é o documento que expressa a vontade de dois indivíduos de negociar um imóvel. As pessoas envolvidas podem ser tanto físicas quanto jurídicas. A escritura é a responsável por oficializar e por legalizar a negociação.
  • IGP-M: é o Índice Geral de Preços do Mercado, medido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). É o índice responsável por registrar a inflação de preços de diversos itens.
  • INCC: é o Índice Nacional do Custo de Construção, também calculado pela FGV. É o índice que compila os valores pagos pelas construtoras por materiais de construção - e também pela mão de obra dos trabalhadores.
  • INPC: é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o de maior referência no Ibovespa. O INPC é a base para o Governo Federal estipular a meta de inflação e definir a taxa Selic.
  • ITBI: é o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, um tributo municipal que deve ser pago quando uma transferência imobiliária é efetuada entre duas partes. A oficialização do contrato de compra e venda só é realizada após o pagamento do ITBI.

Dicas para começar a investir no mercado imobiliário

Agora que você já conhece a realidade do mercado imobiliário no Brasil e alguns termos recorrentes no setor, chegou o momento de conferir algumas dicas para começar a investir na área.

Primeiramente, invista em conhecimento

O conhecimento sobre o mercado imobiliário irá guiar seus resultados com os investimentos. Isso porque a informação é capaz de fazer com que você tome as decisões corretas nos momentos mais oportunos.

Nesse ponto, é essencial que você fique atento não somente ao que acontece no mercado imobiliário, mas também à realidade do cenário econômico do Brasil. Lembre-se de verificar a reação e o comportamento da população referente à situação e às mudanças.

Tenha um planejamento

Assim como em outros processos que envolvem recursos financeiros, o planejamento é um item fundamental para o sucesso de quem deseja investir no mercado imobiliário. Nesse sentido, além de estar atento à realidade do setor no país, é preciso elencar quais são os objetivos que se pretende alcançar com o investimento.

Além disso, o planejamento deve incluir a realidade dos recursos disponíveis para a negociação. Se você deseja investir em um imóvel e não possui o montante necessário, pode contar com determinados auxílios financeiros, como os consórcios e os financiamentos.

Invista em imóveis na planta

O investimento em imóveis na planta é um dos mais recomendados para investidores com pouca experiência e, possivelmente, com poucos recursos financeiros. Isso porque as unidades costumam custar menos do que imóveis que já estão prontos.

Comprar imóveis na planta, então, garante que o potencial de valorização da casa, do apartamento ou da sala comercial será alto e, por isso, o investidor terá retornos. 

Desse modo, é possível afirmar que o lucro será alto e a negociação é de baixo risco, desde que feita com empresas e com construtoras que apresentam boa reputação no mercado imobiliário.

Invista em imóveis para locação

Muitas pessoas decidem investir em imóveis para rentabilizá-los por meio da revenda. Entretanto, é preciso considerar que disponibilizar a casa, o apartamento ou a sala comercial para locação pode trazer resultados positivos.

Nesse sentido, o proprietário mantém o imóvel em sua posse e, mesmo assim, consegue gerar renda. Contudo, mesmo que a opção seja recomendada, é necessário avaliar a demanda e a localização do imóvel que será comprado.

Por que investir em imóveis em 2021?

Como você pôde perceber, o mercado imobiliário passa por um ótimo momento no Brasil. Além disso, investir em imóveis é, por natureza, um processo seguro, especialmente quando comparado a outras formas de investimento.

O imóvel é algo sólido e que independe de ações de terceiros, como ocorre com investimentos na Bolsa de Valores, por exemplo. Ademais, não possui relação com as crises experienciadas por bancos e não pode ser congelado pelo Governo Federal, como a poupança.

Investir em imóveis em 2021 é uma boa ideia, uma vez que as negociações continuam favorecidas tanto pelos fatores econômicos, como a taxa Selic em níveis baixos, quanto por fatores comportamentais trazidos pela pandemia.

O potencial de valorização também é uma vantagem do investimento no mercado imobiliário. De acordo com um levantamento da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), o potencial de valorização dos imóveis nos últimos 10 anos foi de 9,4% ao ano no país.

Esse resultado é considerado 44% maior do que os rendimentos obtidos com a poupança no mesmo período, o que coloca o investimento, além de seguro e estável, como bastante lucrativo, seja por meio da revenda ou do aluguel.

Por fim, é necessário considerar que o mercado imobiliário foi um dos principais destaques da economia em 2020, quando diversos especialistas esperavam uma crise no setor. O crescimento da área mostra que os imóveis são bens necessários em qualquer situação e, por isso, são considerados essenciais. 

Como a pandemia ainda é algo incerto, continua a influenciar o comportamento do consumidor, que continua a valorizar a casa como um refúgio, especialmente no momento atual, no qual o número de casos de covid-19 tem aumentado consideravelmente. Além disso, as taxas de juros devem continuar baixas, o que favorece o sucesso das negociações do setor.

Se você deseja investir no mercado imobiliário, deve aproveitar o bom momento e começar a estudar o cenário e as possibilidades. Não se esqueça de verificar quais são seus objetivos para fazer a melhor escolha.

Quem somos nós

Parceiros da UP Consórcios, nós somos a Arbo Imóveis, uma startup do mercado imobiliário que tem o objetivo de simplificar transações imobiliárias, para que se conectar a um imóvel seja felicidade para quem o recebe, para quem o entrega e para quem o administra. 

Oferecemos serviços e produtos para o mercado imobiliário de todo o Brasil e operamos um dos maiores portais de imóveis do País. Conheça!


Outras matérias relacionadas

07/2021

Como funciona o Consórcio para reformar casa?

Está se planejando para reformar a casa? O Consórcio para reformas é uma das opções que podem te ajudar a atingir esse objetivo.

07/2021

Consórcio para viajar é uma boa opção?

Confira esse artigo para entender se: Consórcio para viajar é uma boa opção? Tire suas dúvidas e se programe para escolher seu próximo destino!

07/2021

Montar um negócio: como funciona o consórcio de equipamentos

É normal querer montar um negócio e não fazer ideia de onde começar. Uma coisa é certa: vai custar. Por isso é necessário se programar financeiramente.

Mercado imobiliário: veja dicas para começar a investir

Mercado imobiliário: veja dicas para começar a investir

O mercado imobiliário é um dos mais atrativos quando o assunto são investimentos, especialmente por apresentar segurança e estabilidade aos investidores

Se você possui recursos financeiros guardados e deseja investir em algo, pode considerar o mercado imobiliário. Isso porque investir em imóveis traz não somente estabilidade e retornos para os investidores, mas também segurança.

Apesar de todas as vantagens, investir no setor imobiliário exige planejamento e atenção aos detalhes. Assim como outras formas de investimento, é necessário compreender conceitos, fundamentos e, também, o funcionamento de alguns mecanismos.

O cenário econômico atual do Brasil favorece a comercialização de imóveis e, por isso, o mercado imobiliário atrai não somente investidores que pretendem rentabilizar seus recursos, mas também indivíduos que desejam construir um patrimônio.

Se você deseja investir em imóveis, sejam residenciais ou comerciais, precisa conhecer não somente a realidade do mercado imobiliário no Brasil, mas também alguns conceitos, as vantagens do investimento e, também, as formas de rentabilizar as propriedades. Nesse texto você irá conferir todas essas informações.

O mercado imobiliário no Brasil em 2021

A pandemia de covid-19, ao contrário do que muitos especialistas pensaram no início do último ano, não somente favoreceu, como também impulsionou o crescimento do mercado imobiliário.

As medidas de prevenção ao novo coronavírus influenciaram mudanças no perfil e no comportamento do consumidor, que se viu diante de novas necessidades. A valorização de casas e apartamentos como um refúgio, por exemplo, foi um dos fatores responsáveis por essa transformação.

O distanciamento e o isolamento social fizeram com que muitas pessoas concentrassem todos os âmbitos da vida em seu lar. Desse modo, a casa ou o apartamento se tornou palco não somente da vida pessoal, mas também da vida profissional, especialmente devido ao home office.

Ao contrário do que ocorria no período anterior à pandemia, no qual boa parte da população passava pouco tempo em casa, o cenário atual favorece a permanência no imóvel quase que em tempo integral. Isso fez com que as pessoas passassem a priorizar o conforto e a funcionalidade de seus imóveis.

Diante desse cenário, o mercado imobiliário experimentou um crescimento surpreendente em 2020. Algumas empresas que já divulgaram seus resultados apontam que o número de transações do último ano chegou a bater recordes históricos. 

Segundo dados do estudo Indicadores Imobiliários Nacionais do 3º trimestre de 2020, quase 129 novos apartamentos foram vendidos até o último dia de setembro do ano passado. A pesquisa foi elaborada pela Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e pelo Senai Nacional (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), em parceria com a Brain Inteligência Estratégica.

A mudança de comportamento do consumidor foi um fator fundamental para os bons resultados do mercado imobiliário, mas não foi o único. A taxa básica de juros, chamada de taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), também influenciou os resultados.

Em 2020, a Selic alcançou patamares tão baixos que bateu recordes históricos. No final do ano, a taxa estava em 2%. Em 2021, a expectativa é que a Selic alcance o valor de 3,75%, segundo o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central em fevereiro deste ano.

Mesmo com o aumento, o número ainda é considerado baixo e, por isso, continua a favorecer as transações imobiliárias.

Conceitos importantes para quem deseja investir em imóveis

O mercado imobiliário está repleto de conceitos e de termos que, apesar de complexos, precisam ser entendidos pelos futuros investidores. Para te auxiliar nessa tarefa, segue um guia com os principais significados:

  • Escritura de imóvel: é o documento que expressa a vontade de dois indivíduos de negociar um imóvel. As pessoas envolvidas podem ser tanto físicas quanto jurídicas. A escritura é a responsável por oficializar e por legalizar a negociação.
  • IGP-M: é o Índice Geral de Preços do Mercado, medido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). É o índice responsável por registrar a inflação de preços de diversos itens.
  • INCC: é o Índice Nacional do Custo de Construção, também calculado pela FGV. É o índice que compila os valores pagos pelas construtoras por materiais de construção - e também pela mão de obra dos trabalhadores.
  • INPC: é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o de maior referência no Ibovespa. O INPC é a base para o Governo Federal estipular a meta de inflação e definir a taxa Selic.
  • ITBI: é o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, um tributo municipal que deve ser pago quando uma transferência imobiliária é efetuada entre duas partes. A oficialização do contrato de compra e venda só é realizada após o pagamento do ITBI.

Dicas para começar a investir no mercado imobiliário

Agora que você já conhece a realidade do mercado imobiliário no Brasil e alguns termos recorrentes no setor, chegou o momento de conferir algumas dicas para começar a investir na área.

Primeiramente, invista em conhecimento

O conhecimento sobre o mercado imobiliário irá guiar seus resultados com os investimentos. Isso porque a informação é capaz de fazer com que você tome as decisões corretas nos momentos mais oportunos.

Nesse ponto, é essencial que você fique atento não somente ao que acontece no mercado imobiliário, mas também à realidade do cenário econômico do Brasil. Lembre-se de verificar a reação e o comportamento da população referente à situação e às mudanças.

Tenha um planejamento

Assim como em outros processos que envolvem recursos financeiros, o planejamento é um item fundamental para o sucesso de quem deseja investir no mercado imobiliário. Nesse sentido, além de estar atento à realidade do setor no país, é preciso elencar quais são os objetivos que se pretende alcançar com o investimento.

Além disso, o planejamento deve incluir a realidade dos recursos disponíveis para a negociação. Se você deseja investir em um imóvel e não possui o montante necessário, pode contar com determinados auxílios financeiros, como os consórcios e os financiamentos.

Invista em imóveis na planta

O investimento em imóveis na planta é um dos mais recomendados para investidores com pouca experiência e, possivelmente, com poucos recursos financeiros. Isso porque as unidades costumam custar menos do que imóveis que já estão prontos.

Comprar imóveis na planta, então, garante que o potencial de valorização da casa, do apartamento ou da sala comercial será alto e, por isso, o investidor terá retornos. 

Desse modo, é possível afirmar que o lucro será alto e a negociação é de baixo risco, desde que feita com empresas e com construtoras que apresentam boa reputação no mercado imobiliário.

Invista em imóveis para locação

Muitas pessoas decidem investir em imóveis para rentabilizá-los por meio da revenda. Entretanto, é preciso considerar que disponibilizar a casa, o apartamento ou a sala comercial para locação pode trazer resultados positivos.

Nesse sentido, o proprietário mantém o imóvel em sua posse e, mesmo assim, consegue gerar renda. Contudo, mesmo que a opção seja recomendada, é necessário avaliar a demanda e a localização do imóvel que será comprado.

Por que investir em imóveis em 2021?

Como você pôde perceber, o mercado imobiliário passa por um ótimo momento no Brasil. Além disso, investir em imóveis é, por natureza, um processo seguro, especialmente quando comparado a outras formas de investimento.

O imóvel é algo sólido e que independe de ações de terceiros, como ocorre com investimentos na Bolsa de Valores, por exemplo. Ademais, não possui relação com as crises experienciadas por bancos e não pode ser congelado pelo Governo Federal, como a poupança.

Investir em imóveis em 2021 é uma boa ideia, uma vez que as negociações continuam favorecidas tanto pelos fatores econômicos, como a taxa Selic em níveis baixos, quanto por fatores comportamentais trazidos pela pandemia.

O potencial de valorização também é uma vantagem do investimento no mercado imobiliário. De acordo com um levantamento da Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), o potencial de valorização dos imóveis nos últimos 10 anos foi de 9,4% ao ano no país.

Esse resultado é considerado 44% maior do que os rendimentos obtidos com a poupança no mesmo período, o que coloca o investimento, além de seguro e estável, como bastante lucrativo, seja por meio da revenda ou do aluguel.

Por fim, é necessário considerar que o mercado imobiliário foi um dos principais destaques da economia em 2020, quando diversos especialistas esperavam uma crise no setor. O crescimento da área mostra que os imóveis são bens necessários em qualquer situação e, por isso, são considerados essenciais. 

Como a pandemia ainda é algo incerto, continua a influenciar o comportamento do consumidor, que continua a valorizar a casa como um refúgio, especialmente no momento atual, no qual o número de casos de covid-19 tem aumentado consideravelmente. Além disso, as taxas de juros devem continuar baixas, o que favorece o sucesso das negociações do setor.

Se você deseja investir no mercado imobiliário, deve aproveitar o bom momento e começar a estudar o cenário e as possibilidades. Não se esqueça de verificar quais são seus objetivos para fazer a melhor escolha.

Quem somos nós

Parceiros da UP Consórcios, nós somos a Arbo Imóveis, uma startup do mercado imobiliário que tem o objetivo de simplificar transações imobiliárias, para que se conectar a um imóvel seja felicidade para quem o recebe, para quem o entrega e para quem o administra. 

Oferecemos serviços e produtos para o mercado imobiliário de todo o Brasil e operamos um dos maiores portais de imóveis do País. Conheça!


Últimas Postagens

Apartamento com varanda gourmet: dicas de decoração

Além das vantagens por si só, um apartamento com varanda gourmet pode ser ainda mais otimizado. Neste artigo te daremos algumas dicas de decoração.

Quais são os tipos de consórcio para abrir um negócio?

O consórcio para abrir um negócio é uma excelente alternativa para quem está pensando e em concretizar novos planos! Podemos te ajudar no processo.

Quanto custa um apartamento no Consórcio?

Você sabe quanto custa um apartamento no consórcio? O sistema de consórcios oferece planos e vantagens exclusivas para você programar a sua compra. Confira!

5 razões para comprar apartamento de luxo como investimento

Comprar um apartamento de luxo é equivalente a comprar uma fatia valiosa da cidade. Quer saber como fazer para ter um apartamento como investimento? Confira!

Financiamento de caminhão é uma boa escolha?

Além disso, os trâmites para financiamento de caminhão são complexos, haja burocracia…Neste artigo te explicamos o porquê e a solução para isso.

Financiamento de carro: qual a melhor modalidade de compra?

Muitos consumidores costumam ficar em dúvida sobre qual opção escolher: financiamento de carro ou consórcio? Calma que estamos aqui para te ajudar na escolha.
Facebook - UP Consórcios
Instagram - UP Consórcios
Twitter - UP Consórcios
Linkedin - UP Consórcios
Youtube - UP Consórcios
Deezer - UP Consórcios
Spotify - UP Consórcios