Voltar
10/2020

UP Consórcios x financiamento: qual o melhor?

Para quem deseja comprar um carro ou casa, mas quer fugir dos juros do financiamento, o UP Consórcios é a melhor opção, sem taxa de administração até a contemplação.

Antes de iniciar a compra de um bem, como automóvel, imóvel ou a contratação de serviços (viagem, estudos, cirurgias, reformas, festas e casamento), é comum surgir a pergunta: qual a melhor forma de pagar? Afinal, estamos falando de valores altos, muitas vezes divididos em uma grande quantidade de parcelas.

A melhor forma de realizar a compra de um bem é à vista. Entretanto, poucos têm um montante suficiente para adquirir um carro 0 km ou um apartamento, por exemplo.

Por isso, muitos recorrem a duas formas de parcelamento: consórcio e financiamento. A seguir, vamos explicar como cada um deles funciona para que você possa escolher o melhor para você.

Como funciona o financiamento

Nessa modalidade, o interessado se dirige a uma instituição financeira - pode ser um banco público ou privado, por exemplo - e pega o valor ‘emprestado’ para a compra do seu bem.

Para isso, é necessário ter uma boa linha de crédito e não pode estar negativado. Quem procura o financiamento está sujeito à análise financeira, que vai determinar a quantia total que pode ou não ser suficiente para a compra do bem.

O interessado não chega a ter o dinheiro em mãos para efetuar a compra. O banco ‘paga’ pelo seu bem, e faz a cobrança por mensalidades. Na maioria dos casos, é exigido um valor de entrada de pelo menos 10% do bem (principalmente se for um imóvel).

Quanto menor o valor inicial, maior a quantidade de parcelas e, consequentemente, maior o percentual dos juros sobre as parcelas - tanto que, na maioria dos casos, o consumidor acaba pagando a prazo mais de duas vezes o valor do bem.

Como funciona o UP

Considerada a evolução do consórcio, o UP tem como diferenciais a ausência de taxa de administração (até a contemplação) e  facilidade na contratação.

É possível investir em um automóvel, imóvel ou serviço pelo UP da mesma forma que um consórcio comum, ou seja, sem pagar entrada e sem juros nas parcelas. Só que a cobrança da taxa de administração no UP só ocorre após a contemplação do bem.

Além disso, não é preciso arcar com o fundo de reserva, valor praticado na modalidade comum pelas administradoras para proteger o funcionamento do grupo, com o objetivo de cobrir prováveis inadimplências.

Qual é o melhor: UP ou financiamento?

Se você tem pressa para adquirir o seu novo bem, talvez um consórcio tradicional, no qual vale a pena ofertar um lance, seja melhor opção. Ou, até mesmo, o financiamento. Mas, saiba de antemão: no empréstimo bancário, você deverá arcar com um valor a prazo muito superior ao bem que escolheu, devido aos juros e outras taxas cobradas pelos bancos.

Com o UP, você tem a possibilidade de programar a compra do seu bem. Não é preciso pagar entrada ou taxas intermediárias (comum em financiamento de imóveis, por exemplo).

Antes da contemplação, você paga exatamente o valor integral da carta de crédito dividido pelas parcelas. Por exemplo, ao investir em uma carta de R$ 100 mil, em 100 parcelas, a mensalidade fica R$ 1.000 até a contemplação. Só após receber o bem a taxa de administração passa a ser cobrada - algo em torno de 15% do valor total da carta de crédito, já estipulado em contrato.

Além disso, no UP a sua carta de crédito permanece em um fundo mantido pela administradora. Até a contemplação, o valor investido é corrigido por índices e, no final, a sua carta de crédito chega a um valor superior ao que foi inicialmente contratado. Por isso, o UP é considerado um investimento.

Gostou de conhecer as diferenças entre o UP e o financiamento? Faça uma simulação e contrate já a modalidade mais inovadora de consórcio.

Simule seu consórcio agora mesmo!

Simule agora

Outras matérias relacionadas

10/2020

O que é hipoteca?

Veja tudo sobre: O que é hipoteca, tire suas dúvidas sobre o assunto. Confira nossa postagem e saiba como o consórcio poderá te beneficiar!

10/2020

Por que investir no UP Consórcios?

Por que investir no UP Consórcios - Acesse e saiba mais sobre o novo consórcio!

10/2020

Hábitos que você deve evitar para ter um bom controle financeiro

Você sabe quais hábitos evitar para ter um bom controle financeiro? Acesse nossa postagem e saiba como poupar suas economias da melhor forma!

UP Consórcios x financiamento: qual o melhor?

UP Consórcios x financiamento: qual o melhor?

Antes de iniciar a compra de um bem, como automóvel, imóvel ou a contratação de serviços (viagem, estudos, cirurgias, reformas, festas e casamento), é comum surgir a pergunta: qual a melhor forma de pagar? Afinal, estamos falando de valores altos, muitas vezes divididos em uma grande quantidade de parcelas.

A melhor forma de realizar a compra de um bem é à vista. Entretanto, poucos têm um montante suficiente para adquirir um carro 0 km ou um apartamento, por exemplo.

Por isso, muitos recorrem a duas formas de parcelamento: consórcio e financiamento. A seguir, vamos explicar como cada um deles funciona para que você possa escolher o melhor para você.

Como funciona o financiamento

Nessa modalidade, o interessado se dirige a uma instituição financeira - pode ser um banco público ou privado, por exemplo - e pega o valor ‘emprestado’ para a compra do seu bem.

Para isso, é necessário ter uma boa linha de crédito e não pode estar negativado. Quem procura o financiamento está sujeito à análise financeira, que vai determinar a quantia total que pode ou não ser suficiente para a compra do bem.

O interessado não chega a ter o dinheiro em mãos para efetuar a compra. O banco ‘paga’ pelo seu bem, e faz a cobrança por mensalidades. Na maioria dos casos, é exigido um valor de entrada de pelo menos 10% do bem (principalmente se for um imóvel).

Quanto menor o valor inicial, maior a quantidade de parcelas e, consequentemente, maior o percentual dos juros sobre as parcelas - tanto que, na maioria dos casos, o consumidor acaba pagando a prazo mais de duas vezes o valor do bem.

Como funciona o UP

Considerada a evolução do consórcio, o UP tem como diferenciais a ausência de taxa de administração (até a contemplação) e  facilidade na contratação.

É possível investir em um automóvel, imóvel ou serviço pelo UP da mesma forma que um consórcio comum, ou seja, sem pagar entrada e sem juros nas parcelas. Só que a cobrança da taxa de administração no UP só ocorre após a contemplação do bem.

Além disso, não é preciso arcar com o fundo de reserva, valor praticado na modalidade comum pelas administradoras para proteger o funcionamento do grupo, com o objetivo de cobrir prováveis inadimplências.

Qual é o melhor: UP ou financiamento?

Se você tem pressa para adquirir o seu novo bem, talvez um consórcio tradicional, no qual vale a pena ofertar um lance, seja melhor opção. Ou, até mesmo, o financiamento. Mas, saiba de antemão: no empréstimo bancário, você deverá arcar com um valor a prazo muito superior ao bem que escolheu, devido aos juros e outras taxas cobradas pelos bancos.

Com o UP, você tem a possibilidade de programar a compra do seu bem. Não é preciso pagar entrada ou taxas intermediárias (comum em financiamento de imóveis, por exemplo).

Antes da contemplação, você paga exatamente o valor integral da carta de crédito dividido pelas parcelas. Por exemplo, ao investir em uma carta de R$ 100 mil, em 100 parcelas, a mensalidade fica R$ 1.000 até a contemplação. Só após receber o bem a taxa de administração passa a ser cobrada - algo em torno de 15% do valor total da carta de crédito, já estipulado em contrato.

Além disso, no UP a sua carta de crédito permanece em um fundo mantido pela administradora. Até a contemplação, o valor investido é corrigido por índices e, no final, a sua carta de crédito chega a um valor superior ao que foi inicialmente contratado. Por isso, o UP é considerado um investimento.

Gostou de conhecer as diferenças entre o UP e o financiamento? Faça uma simulação e contrate já a modalidade mais inovadora de consórcio.

Últimas Postagens

Mudanças feitas pelo Banco Central durante a Pandemia

Confira o que muda nos processos do consórcio, a partir do pedido da ABAC de alterações da Circular nº 3.432, de 3 de fevereiro de 2009 do Banco Central

Como funciona o consórcio para cirurgia estética

Atualmente, fazer cirurgia estética é muito mais fácil (se compararmos ao passado). Acesse e saiba como funciona o consórcio para cirurgia estética!

Faça um consórcio de carro e fique livre de financiamento!

Evite as altas taxas do financiamento! Conheça as vantagens de fazer um Consórcio com o UP sem taxas são cobradas após a contemplação, além de ser 100% digital!

UP Consórcios: segurança de investimento com Risco Zero!

Se você quer fazer um investimento com segurança e risco zero, você precisa conhecer o UP Consórcios! O melhor consórcio para você investir com segurança!

Dificuldades de pagar as parcelas do consórcio? Vamos te ajudar!

Se você está com dificuldades para pagar as parcelas do consórcio, não se preocupe, é possível renegociar a divida! O UP te ajuda.

Como obter aprovação da carta contemplada com restrição no nome

Saiba como obter aprovação da carta contemplada com restrição no nome.
Próximo
1 / 53
Facebook - UP Consórcios
Instagram - UP Consórcios
Twitter - UP Consórcios
Linkedin - UP Consórcios
Youtube - UP Consórcios
Deezer - UP Consórcios
Spotify - UP Consórcios