10/2019

Como declarar o imposto de renda com o consórcio

Quem possui um UP Consórcios precisa incluir na Declaração do Imposto de Renda, afinal a carta de crédito envolve bens de altos valores. Saiba como declarar.

Chegou a época do famoso leão. Por mais que muitas pessoas estejam acostumadas com o processo de declaração de imposto de renda, é sempre importante ficar atento às mudanças estipuladas pela Receita Federal.

Se você estiver fazendo consórcio com o UP ou qualquer outra administradora, também precisa mencionar à Receita. Isso porque o consórcio envolve bens de altos valores – carros, imóveis e serviços.

A seguir, apresentamos um guia prático de como declarar o consórcio no IR 2019 sem problemas.

Período de entrega da declaração do IR 2019

Para fazer a declaração do exercício de 2018, você tem o período entre 7 de março e 30 de abril.

Só deve declarar IR este ano quem recebeu rendimentos tributáveis igual ou acima de R$ 28.559,70 no ano passado, dentre outros critérios estipulados pela Receita.

Existem duas formas de entregar a sua declaração: inserindo as informações manualmente, a partir do programa oficial da Receita Federal; ou com o auxílio profissional de um contador, que vai pedir as documentações e transações necessárias para que você entregue sua declaração sem problemas.

Regras do IR 2019

Se você começou a pagar o consórcio em 2019, não terá muitos problemas com a declaração (porém, terá que ficar atento no ano seguinte, 2020).

Mas, quem já paga mensalidades de consórcio pelo menos desde 2018 precisa, sim, entregar as informações corretamente à Receita.

Antes de tudo, atenção às mudanças para as novas regras: agora, é preciso informar o CPF de todos os seus dependentes, mesmo que tenham idade menor que 8 anos.

Fica, também, obrigatório informar CNPJs e instituições em que possui conta corrente e aplicações financeiras – algo que era facultativo até o ano passado.

Declaração de consórcio não contemplado

É preciso fazer a declaração do consórcio mesmo que não tenha sido contemplado. É bem simples.

No programa da Receita, entre em “Tabela de Bens e Direitos” com o código 95, voltado para cartas de crédito não contempladas.

No campo “Situação em 31/12/2018”, insira o valor total do que já foi pago. Por exemplo, se você pagou 8 mensalidades de R$ 1 mil cada, insira o total de R$ 8 mil.

Só insira valores no ano anterior, “Situação em 31/12/2018”, se tiver pago alguma parcela naquele ano.

No campo “Discriminação” preencha com:

● Informações do consórcio, como o nome, o CNPJ da empresa que o administra;

● O tipo de bem (se é um carro ou imóvel, por exemplo);

● Número de parcelas quitadas e que ainda deverão ser pagas.

Declaração de consórcio que já foi contemplado

Também na “Tabela de Bens e Direitos”, informe o código relativo ao bem que você foi contemplado. Por exemplo, código 11 para apartamento, 21 para automóveis, e assim por diante.

Você deve preencher o ano vigente (2018) com o valor total da carta de crédito, mas somente se já tiver utilizado para a compra do bem.

Caso ainda não tenha utilizado a carta, deixe o campo em branco e faça a declaração como se não tivesse sido contemplado.

Atenção ao prazo do Imposto de Renda

Quanto mais rápido você entregar a declaração, mais cedo você recebe a restituição. Lembrando que a não declaração do consórcio pode gerar multa de até 75% do valor devido.

Quem ganha mais que o valor mínimo estipulado pela Receita, e não tiver entregado o IR, pode sofrer uma multa de, no mínimo, R$ 165,74.

Por isso, se organize para entregar o quanto antes a sua declaração. Para mais informações, acesse o site da Receita Federal. Ou confira as dicas no site da Embracon.

Simule seu consórcio agora mesmo!

Simule agora

Outras matérias relacionadas

10/2019

UP Consórcios: Conheça os diferenciais

O UP Consórcios oferece uma modalidade de crédito mais justa, inovadora e única.

10/2019

Cinco mitos e verdades sobre consórcio

Confira as incertezas mais comuns em torno do consórcio e tire suas dúvidas.

10/2019

Saiba como usar o consórcio de serviços

A modalidades permite contratar viagens, reformas, plástica, festas e cursos.

Como declarar o imposto de renda com o consórcio

Como declarar o imposto de renda com o consórcio

Chegou a época do famoso leão. Por mais que muitas pessoas estejam acostumadas com o processo de declaração de imposto de renda, é sempre importante ficar atento às mudanças estipuladas pela Receita Federal.

Se você estiver fazendo consórcio com o UP ou qualquer outra administradora, também precisa mencionar à Receita. Isso porque o consórcio envolve bens de altos valores – carros, imóveis e serviços.

A seguir, apresentamos um guia prático de como declarar o consórcio no IR 2019 sem problemas.

Período de entrega da declaração do IR 2019

Para fazer a declaração do exercício de 2018, você tem o período entre 7 de março e 30 de abril.

Só deve declarar IR este ano quem recebeu rendimentos tributáveis igual ou acima de R$ 28.559,70 no ano passado, dentre outros critérios estipulados pela Receita.

Existem duas formas de entregar a sua declaração: inserindo as informações manualmente, a partir do programa oficial da Receita Federal; ou com o auxílio profissional de um contador, que vai pedir as documentações e transações necessárias para que você entregue sua declaração sem problemas.

Regras do IR 2019

Se você começou a pagar o consórcio em 2019, não terá muitos problemas com a declaração (porém, terá que ficar atento no ano seguinte, 2020).

Mas, quem já paga mensalidades de consórcio pelo menos desde 2018 precisa, sim, entregar as informações corretamente à Receita.

Antes de tudo, atenção às mudanças para as novas regras: agora, é preciso informar o CPF de todos os seus dependentes, mesmo que tenham idade menor que 8 anos.

Fica, também, obrigatório informar CNPJs e instituições em que possui conta corrente e aplicações financeiras – algo que era facultativo até o ano passado.

Declaração de consórcio não contemplado

É preciso fazer a declaração do consórcio mesmo que não tenha sido contemplado. É bem simples.

No programa da Receita, entre em “Tabela de Bens e Direitos” com o código 95, voltado para cartas de crédito não contempladas.

No campo “Situação em 31/12/2018”, insira o valor total do que já foi pago. Por exemplo, se você pagou 8 mensalidades de R$ 1 mil cada, insira o total de R$ 8 mil.

Só insira valores no ano anterior, “Situação em 31/12/2018”, se tiver pago alguma parcela naquele ano.

No campo “Discriminação” preencha com:

● Informações do consórcio, como o nome, o CNPJ da empresa que o administra;

● O tipo de bem (se é um carro ou imóvel, por exemplo);

● Número de parcelas quitadas e que ainda deverão ser pagas.

Declaração de consórcio que já foi contemplado

Também na “Tabela de Bens e Direitos”, informe o código relativo ao bem que você foi contemplado. Por exemplo, código 11 para apartamento, 21 para automóveis, e assim por diante.

Você deve preencher o ano vigente (2018) com o valor total da carta de crédito, mas somente se já tiver utilizado para a compra do bem.

Caso ainda não tenha utilizado a carta, deixe o campo em branco e faça a declaração como se não tivesse sido contemplado.

Atenção ao prazo do Imposto de Renda

Quanto mais rápido você entregar a declaração, mais cedo você recebe a restituição. Lembrando que a não declaração do consórcio pode gerar multa de até 75% do valor devido.

Quem ganha mais que o valor mínimo estipulado pela Receita, e não tiver entregado o IR, pode sofrer uma multa de, no mínimo, R$ 165,74.

Por isso, se organize para entregar o quanto antes a sua declaração. Para mais informações, acesse o site da Receita Federal. Ou confira as dicas no site da Embracon.

Últimas Postagens

13º salário: uma porta de entrada para novas conquistas

Aproveite a renda extra para buscar equilíbrio financeiro e novas conquistas

Fuja das taxas e cobranças de consórcio: conheça a proposta do UP

Saiba como o UP reinventou o consórcio e oferece um plano diferenciado pra você.

Entre investir seu dinheiro e adquirir um bem, escolha as duas opções

Saiba como investir em uma alternativa financeira sem juros e sem taxa de adesão

Descubra como usar seu FGTS no Consórcio de Imóveis

Confira como aproveitar o FGTS na aquisição da sua carta de crédito

Como planejar uma viagem em família?

Confira algumas dicas e planeje-se para viajar tranquilamente com a família

Descubra o Consórcio de Equipamentos

Investir no consórcio é a melhor alternativa para quem precisa de equipamentos.
Próximo
1 / 13